quarta-feira, 28 de setembro de 2011

???

Estamos acostumados com a velha desculpa:
Embora saibamos que nosso coração conhece a melhor decisão a tomar, nunca seguimos o que ele diz. Para compensar nossa covardia, terminamos nos convencendo de que ele estava enganado.
Uma bela história de Gibran ilustra até onde nos podem levar as limitações.

O Olho disse:
- Vejam que bela montanha temos no horizonte!

O Ouvido tentou escutá-la, mas não conseguiu.

A Mão falou:
- Estou tentando tocá-la, mas não a encontro.

O Nariz foi conclusivo:
- Não existe montanha, pois não sinto seu cheiro.

E todos chegaram a conclusão de que o Olho estava enganado.

4 comentários:

Anônimo disse...

Segue o que diz teu coração, pois pode haver um outro coração na outra ponta esperando...

Anônimo disse...

Alguém como você...

Eu tinha esperança de que você veria meu rosto e que você se lembraria...
De que pra mim, não acabou

O Profeta disse...

Um sótão cheio de lembranças
Escrevi no pó palavras sem nexo
Retirei uma cartola de uma caixa de cartão
E senti ao toque o poder da ilusão

Ilusões…
Um cavalo de pau perdido ao carrocel
Uma estola de um bicho qualquer
Uma escultura talhada a cisel

Uma foto a preto e branco
De uma mulher sem rosto
Uma janela virada para nenhum lado
Uma traquitana a imitar o sol-posto
Terno abraço

António Jesus Batalha disse...

Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog. Paz.
António Batalha.
Aproveito para desejar um Natal muito Feliz.