segunda-feira, 15 de junho de 2009

PORQUE DEIXAMOS DE SER AUTÊNTICOS?







Nos é ensinado desde pequenos que precisamos ser fortes para vencer na vida. E ser forte, é uma modalidade criada em cima da imagem de uma pessoa, que mesmo diante da maior dificuldade ou calamidade mantém-se calmo, de cabeça elevada e sorriso no rosto.

Chorar então, é a maior demonstração de fraqueza. Sorrir, só baixinho, de preferência só esboçar o sorriso, sem articular nenhum som.
Por que não conseguimos mais demonstrar nossos sentimentos no momento em que estes nos afloram?

Por que somos proibidos de chorar no momento em que o nosso peito está sufocado pela dor?

Por que não sorrir?

Gargalhar?

Deixar fluir a minha energia interna em forma de alegria espontânea, se assim tenho vontade?

Somente para manter uma imagem bonita, e para que todos pensem que eu sou uma pessoa equilibrada.

Imagem falsa!

Não estou sendo eu, estou a fingir, estou mascarado.

Que diriam de mim se, em plena manhã me encontrassem na rua assobiando?

Certamente me chamariam de anormal.

O que me proíbe de ligar para aquela pessoa que está enchendo o meu coração do mais sublime dos sentimentos, e dizer-lhe tudo o que sinto?
Falar do quanto é bom ouvir a sua voz, sentir o seu cheiro, o seu calor, do quanto preciso da sua presença?
É apenas o medo de enfraquecer-me diante do outro.
Porque não escrever a poesia sem rimas que está em minha cabeça, com as palavras de amor que precisam ser ditas?
Por que não cantar ao seu ouvido, fazê-lo sorrir?
Por que não convidá-lo para dançar?
Por que não falar dos meus sentimentos?

Certamente porque somos egoístas demais para fazer alguém muito feliz e consequentemente, medrosos, temerosos da opinião alheia.

E assim, todas as vezes que nos omitimos diante de nossos desejos mais íntimos, ou nos omitimos em demonstrar nossos sentimentos, estamos criando pedras dentro de nós.

Estamos deixando de ser felizes e fazer as pessoas felizes, estamos sendo maus e injustos.




É tão bom sorrir...
Gargalhar...
É tão necessário chorar!
É tão bom viver...
Assobiar...
Tomar banho de chuva, caminhar de pés descalços...
Dançar descompassado, abrir a janela e cantarolar ...

É tão bom ser a gente mesmo, desnudos, sem máscaras e preconceitos.
É tão bom ser "gente" podendo imitar Deus, sendo feliz naturalmente, em pleno gozo do nosso direito de viver!

É tão bom me permitir ser feliz!

Pensem nisso!!!

6 comentários:

Ernani Netto disse...

Devemos nos permitir a felicidade!

Assim como chorar quando der vontade1

bjaum

Olavo disse...

Puxa..lindo post..viajei aqui lendo!
È uma grande verdade que muitas vezes nós mesmo deixamos de chegar a felicidade por nós mesmo.
Beijos

Déia Tariga disse...

É isso ai Ernani e Olavo...Quantas verdades...Oportunidades...Deixamos de saber e até acabamos perdendo, por bloqueios, fantasmas criados muitas vezes por nós. Quando vejo-me em alguma situação parecida procuro pertuntar-me:
É isso??
Ou digo para mim mesmo:
-Isso é o que eu acho!

Obrigada pela visita!!

Bjus!

Marcelleee disse...

Lindo post,acredito que um dia sem sorrisos é um dia perdido,por isso devemos sempre pular,dançar,fazer rir de nós mesmos e as nossas mil maluquices,afinal somos HUMANOS e HUMANOS também choram.Bju

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, felicidas com este motivo de demonstração publica de felicidade...

Fique com Deus, menina Déia Tariga.
Um abraço.

dani oliveira bottrel disse...

Seus post são profundos! está fantástico Déia! Parabéns! Vou seguir seu blog!